“Viva como se você fosse dois globos oculares flutuando no espaço, sem nada atrás deles… nem mesmo uma ligação com o cérebro” Mooji

Interessante esta resposta. Num primeiro momento, esta pode parecer uma imagem difícil de contemplar, dois “globos oculares” pairando no ar, ao invés do seu corpo. Quando Mooji deu esta resposta para uma de suas seguidoras, ele estava oferecendo, na verdade, um caminho para o silêncio interior, para a meditação.

Este é um mecanismo de abertura para meditação na vida diária.

#1 COMPARTILHANDO UMA HISTÓRIA

Certa vez, eu estava passando por um período complicado de minha jornada. Estava me sentindo perdido e desamparado. No quarto, em cima do colchão inflável, observando a luz da lâmpada que se fazia no ambiente, eu conversava com os meus próprios pensamentos. Questionava, indagava, criticava, reclamava… Não estava sendo uma fase muito fácil para mim. Entretanto, no meio de toda a bagunça e barulho mental, tive um certo insight. Não sei explicar o que foi, mas, de repente, o barulho da mente cessou e eu observava, em silêncio, a luminosidade amarelada que a lâmpada projetava em todo o recinto. Eu me recordo de ter pensando que a luz estava mais forte do que de costume. E isso me impactou.

Meditação e Encontro - Post "Dois globos Oculares"

Meditação e Encontro

No meio do quarto, sentado no colchão, era como seu eu não existisse. O eu não estava presente. Sentia-me integrado com todos os móveis, não como um ser à parte, mas como o próprio quarto, como se fosse o próprio ambiente. Naquele instante, me recordo, não havia pensamentos em minha mente. Não havia mente. Um grande vazio se fez, naqueles instantes em que, absorto, observava a luz que incidia no recinto. Fiquei um pouco assustado, era como se estivesse desaparecendo. Entretanto, muita paz se fez presente em mim. Não tenho condições de falar desta paz tão profunda e firme. Simplesmente, algo dentro de mim se encaixava.

#2 É PRECISO ESTAR CANSADO

Meditação e Encontro - Post "Dois globos Oculares"

Meditação e Encontro

Mas a nossa vida tem sido um tremendo desencaixe. As relações estão se tornando cada vez mais impossíveis. O ato da fala, por si só, não mais expressa o que o seu dono quer dizer. Você diz uma coisa, mas parece que as pessoas entendem outra totalmente diferente. Falta clareza, falta sanidade em nosso mundo. E esta dificuldade nos relacionamentos se dá porque ninguém consegue se aproximar de si mesmo, ninguém se conhece realmente. E quanto mais você se definir, menos sabe sobre si mesmo. O nosso mundo interior está uma bagunça, pois poucos são os que procuram um mergulho no ser. Deste modo, existe uma distância entre você e o seu verdadeiro Eu.

Como podemos querer que exista uma relação autêntica entre nós, se ninguém conhece a si mesmo? Isso é praticamente impossível. É preciso que haja uma transformação. E ela só pode ocorrer de dentro para fora. Entretanto, não haverá esta alquimia em sua existência, caso você já não esteja cansado de tudo. Se não houver um cansaço em seu íntimo, é porque ainda não se deu conta. Talvez você acredite que tudo o que o rodeia é de fato real. Talvez não tenha se cansado deste círculo vicioso das coisas. Se assim for, nada pode ser feito a não ser esperar. É somente quando a sua alma se cansa de toda esta ilusão que algo pode acontecer. Contudo, se não há este sussurro interno, se não há um grito interior te chamando a atenção, é porque ainda não é o momento.

Mas se sentir, no âmago do seu ser, uma voz latente, uma energia que se movimenta e pede por liberdade, por atenção, então pare. Certamente você não deve ter dado a importância necessária para este momento, mas saiba que ele é de grande valor. No seu peito, existe um gemido, uma pontada, que aguarda um olhar atento. Se você não parar e observa-lo, talvez perca uma grande oportunidade. Este grito é o que existe de mais verdadeiro em você tentando desperta-lo. Sua mente tentará, de todos os modos, te desviar deste encontro. Por isso, é preciso estar atento e aproveitar o instante. Se decidir mergulhar profundo nessa energia que se movimenta, sem procurar respostas, apenas observando-a dentro de si, uma mudança pode se iniciar.

#3 ENTENDO O CONTEXTO

Meditação e Encontro - Post "Dois globos Oculares"

Meditação e Encontro

“Viva como se você fosse dois globos oculares flutuando no espaço…” Mooji sabe que no momento em que ocorre a meditação, somente existe o silêncio, um vazio impactante e cheio de amor. Mas, para isso é preciso transcender a mente, caso contrário ela vai interferir em todo o processo. Se você se imaginar como sendo somente dois globos oculares, sem um corpo, sem uma mente, pode ser que compreenda. Se sentir como seria ser estes dois olhos pairando no ar, certamente entenderia que a ausência da mente é que traz a paz.

No quarto, quando estático me encontrava, pude sentir exatamente isso. Era como se eu fosse um bambu oco pelo qual o vento passava. Como se eu fosse apenas dois globos oculares – invisíveis – testemunhando, sem nenhuma opinião, tudo ao meu redor. Nesta percepção, uma felicidade muito grande germinou e cresceu. Era como se nenhum dos meus “problemas” fosse real. Uma paz preencheu o meu peito. Meus olhos continuaram fixos em um ponto, mas eu não estava em em mim, estava em tudo. Eu era tudo. Sem preocupações, sem medos, angústias…

“…sem nada atrás deles… nem mesmo uma ligação com o cérebro.” Está parte é muito significativa, pois é claro, aqui, que o grande problema é a mente. Na verdade, ela se tornou um obstáculo. Como se tivesse vida própria, ela não para. E a sua atenção, deste modo, a segue, acreditando em toda a tagarelice que dela sai. Mas, perceba, esta é apenas uma distração do que, de fato, é real. A mente te ilude, porque a sua atenção, que é fogo vivo de energia, vai com ela para onde ela aponta. Pela meditação, esta labareda de luz retorna ao seu centro. É quando a mágica acontece.

Uma explosão interna e silenciosa aguarda para acontecer nos corações sinceros. Aquele que busca com sinceridade, com a ânsia da alma, vai descobrir um caminho. Seja como dois olhos flutuando no ar. Não seja mais do que isso. Seja a testemunha invisível que preconiza todas as coisas: a Pura Consciência.

#4 VEJA O VÍDEO